A Guerra da Atenção

attentionA abundância de informação e comunicação digital deste século assenta na escassez de um outro recurso,ou propriedade: a atenção humana. O sistema mediático global é omnipresente, quase omnisciente, e extremamente persistente, incorporado e personificado em todos os computadores e écrans urbanos e quotidianos.  As comunicações interpessoais intertrocam-se com os fluxos de notícias, as pequenas surpresas da rede e a extensão inequívoca da actividade laboral. Os dias continuam a ter apenas vinte e quatro horas.
A guerra da atenção é travada entre amigos, estranhos, empresas. Máquinas.

O desmantelamento da passividade instituída pelos media do século vinte inaugurou o que Manuel Castells chama a era da mass self-communication, o paradigma da comunicação horizontal que acontecena rede, através das muitas redes. Armados com todo o software necessário à publicação e distribuição de conteúdos, todos os habitantes da matriz vivem agora num sistema de feroz competição pela atenção dos outros. As ideias e as novidades fluem à velocidade da luz,  e ninguém tem tempo para tudo.
Mas o que é a atenção? Como medir essa fugaz chama de interesse? Qual é o equilíbrio entre a visibilidade, a partilha, o tédio ou o consumo, na troca global de ideias?
Enter Hollywood e o Silicon Valley.

ler mais na Stress.FM

fotos da sessão em Montemor