curadores

Ana Bigotte Vieira Doutoranda em Estudos Artísticos, Visiting Scholar na NYU-TISCH entre 2009 e 2012. Estudou História Moderna e Contemporânea no ISCTE. Pósgraduação em Ciências da Comunicação: “Cultura Contemporânea e Novas Tecnologias” (UNL-FCSH). Dramaturgista e investigadora, trabalhou com Gonçalo Amorim, Miguel Castro Caldas e Bruno Bravo nos espectáculos A Mãe (Culturgest), Centro de Dia (alkantara), Foder e Ir às Compras (CCB/Prémio APCT2007), Maria Mata-os (Maria Matos), O Jogador (São Luiz), entre outros. Traduziu Mark Ravenhill, Annibale Ruccello, Spiro Scimone, Pirandello e Giorgio Agamben. Integra o grupo de Teoria e Estética das Artes Performativas do CET (FLUL). Em 2010, recebeu o Dwight Conquergood registration Award na PSi conference #17, Utrecht.

Ana Pais Doutoranda em Estudos de Teatro na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (Visiting Scholar na NYU – TISCH de 2011 a 2012). Licenciou-se em Línguas e Literaturas Modernas pela mesma instituição, onde, em 2002, obteve o grau de Mestre em Estudos de Teatro. Também em 2002, inicia no jornal Público a actividade de crítica de teatro, que viria a desempenhar, em 2003, no Expresso. Em 2004, publica O Discurso da CumplicidadeDramaturgias Contemporâneas (Colibri). Colaborou artisticamente com Miguel Seabra, João Brites, Rui Horta e Miguel Pereira. Concebeu e organizou debates e conferências vários, dentre os quais se destaca “Vanguardas. Um Espaço Ruminante”, co-autoria com Isabel Garcez, no Teatro São Luiz (2005). Participa em colóquios nacionais (Culturgest, Faculdade de Belas Artes UL, Instituto Franco-Português) e internacionais (FIRT, PSi, Universidade de Roehampton University – London, Université Lava – Québec, University of Melbourne), tendo publicado vários artigos. Foi docente na Escola Superior de Teatro e Cinema e na Universidade de Évora. Integra o grupo de Teoria e Estética das Artes Performativas do CET (FLUL).

Ricardo Seiça Salgado Doutorado em Antropologia (2012) no IUL, na área dos estudos performativos (Visiting Scholar na NYU, 2009). É pós-graduado em Antropologia: “Património e Identidades”, pelo IUL (2002), e em “Culturas e Discursos Emergentes: da crítica às manifestações artísticas”, pela FCSH (2008). Licenciado em Antropologia na FCTUC (2000). Professor convidado da ESTAL no curso de Artes Performativas (2007-2010). Participa em vários seminários, escrevendo vários artigos. Como diretor e performer, desde 1995, realizou vários workshops dos quais destaca: Método Suzuki/Treino com ViewPoints, por Kelly Maurer (2012); Técnica de Clown, por Andres Bezares, (2012); Persona: Performing Yourself, por Jibz Cameron (2009); Master Classs sobre o Método do Actor’s Studio, por Marcia Haufrecht (1999). Trabalha com vários encenadores: Carlos Curto, Dato de Weerd, Kênia Rocha, Pompeu José, João Grosso, Sílvia Brito. É performer nos projectos musicais ‘Blood Thirsty Bessies’ e nos ‘Belle Chase Hotel’ (entre 1998 e 1999). Recentemente dirigiu o evento Câmara Escura, no âmbito de Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura, produzido pelo projecto BUH!, do qual é fundador e onde tem desenvolvido as suas produções independentes.

Advertisements